ÀS SEGUNDAS DICAS DE PRIMEIRA

Às segundas dicas de primeira – Como a internet lhe pode salvar o negócio

Publicado por PONTO25 em 08/02/2021
Às segundas dicas de primeira – Como a internet lhe pode salvar o negócio

A pandemia veio dificultar a atividade em muitos ramos de negócio. Deixar de poder contactar com o cliente foi uma consequência direta que pode ser contornada, por exemplo com os canais online. Tire partido dos seus benefícios e explore-os como uma alternativa de sobrevivência.

De acordo com um dos últimos relatórios da ANACOM, em novembro de 2020, o registo de tráfego de dados, móveis e fixos, excedia em 65% o volume registado antes do período da pandemia, ou seja, em março.

O recurso ao canal web é uma realidade cada vez mais consistente e cada vez mais a ter em conta pelo seu negócio. Mas, como tirar proveito desta tendência numa altura em que a exploração física dos negócios é cada vez mais difícil e em que tudo parece desmoronar-se, nomeadamente a capacidade para fazer investimentos avultados?

Como tirar proveito dos novos canais?
Se o seu cliente deixou de fazer compras de rua ou se passou a ter mais restrições nos acessos, quer por motivos de Saúde Pública, quer apenas por razões pessoais, por preferir manter-se em casa em detrimento de sair para passear e consumir, então há que fazer um esforço para acompanhá-lo.

As dicas para o contacto com o cliente em casa
Retido em casa, a internet é um primeiro ponto de contacto do seu cliente com o exterior. Pensar nalgumas estratégias para falar com ele é, portanto, a prioridade. Tente perceber em que momentos pode encontrar o seu cliente em casa e tente ajustar as estratégias a estes momentos.

Eis algumas das dicas para o garantir.

1. Aposte numa presença estável e regular nas redes sociais. Tanto Facebook como Instagram mantém alguma prevalência e podem facilitar-lhe a vida. Quer para melhor conhecer os seus clientes e assim ir ao encontro das suas reais necessidades; quer para com eles comunicar;

2. Comece a construir uma grelha de tipologias de cliente ou perfis de cliente. Ou seja, segmente os seus clientes, por exemplo, conforme necessidades e hábitos;

3. Adeque os timings de comunicação para cada uma destas tipologias, em que horários os pode encontrar a usar o telemóvel, em que horários os pode encontrar a usar o computador em casa. Isto pode ser determinante para a aceitação da sua mensagem.

4. Faça as propostas de venda com o devido contexto. Ou seja, imagine que gere um restaurante, os seus esforços de comunicação devem antes incidir nos horários em que os seus potenciais clientes estão a decidir a sua refeição;

5. Faça um esforço para ir recolhendo e organizando a informação que os seus clientes lhe podem prestar nas interações online. Por exemplo, em ambiente de navegação nas redes sociais. Esteja atento aos seus sinais e preferências e responda com maior assertividade.

Aceder à fonte da notícia