ÀS SEGUNDAS DICAS DE PRIMEIRA

Às segundas dicas de primeira – Por que é que o cliente não tem sempre razão

Publicado por PONTO25 em 04/07/2022
Às segundas dicas de primeira – Por que é que o cliente não tem sempre razão

De certa forma, é verdade, o cliente tem sempre razão. Se este tem uma necessidade, a empresa deve atendê-la, não sendo possível, deve estar recetiva às sugestões de forma que o serviço seja melhorado.

No entanto, há momentos em que é preciso deixar claro que o cliente não está certo. Mas quando? Veja a seguir.

Quando o cliente não sabe o que quer 
Tentar vender ao cliente algo que ele não deseja pode ter o efeito contrário ao pretendido. Em muitas situações na dúvida quanto à compra o vendedor convence o cliente que a compra é necessária, mas sabe que não é. 
Venda apenas o necessário aos clientes certos (neste caso os que precisam realmente do seu produto). Caso a venda seja feita de qualquer forma, deixe os pontos positivos e negativos bem claros.

Desrespeita algum funcionário
A comunicação é a base para a resolução de problemas. Tendo por base que o cliente tem sempre razão, há sempre a situação em que os colaboradores acabam por ser submetidos a situações de desrespeito. 
O cliente até pode ter razão, mas acaba por a perder a partir do momento em que tem esse comportamento junto dos colaboradores. 

Exige o que não foi prometido 
O cliente até pode assinar um contrato, mas exige o que não foi proposto. Esta situação acaba sempre por trazer um desconforto por parte do colaborador que está a atender o cliente. Avalie como resolver a questão de forma que nenhuma das partes seja prejudicada na negociação. 

Quando o cliente não paga 
Todas as empresas devem definir uma estratégia de retenção e fidelização de cliente, mas se o cliente não é rentável porque quer mais por menos, ou pretende ter mais benefícios pelo mesmo preço, então deve repensar se o seu negócio precisa deste tipo de clientes.  
Se não dá lucro ou não faz pagamentos, então não vale a pena o esforço com ele.